sexta-feira, 23 de junho de 2017

12ª DIREC BUSCA SOLUÇÃO PARA GARANTIR ACESSO À EDUCAÇÃO AOS ALUNOS DA ESCOLA ALPHAVILLE, EM MOSSORÓ.


A 12ª Direc está empenhada em resolver o mais rápido possível a situação dos alunos da rede estadual matriculados na Escola Estadual Alphaville, em Mossoró.

A escola funciona num prédio de propriedade de uma pessoa física alugado pelo Governo do Estado e recentemente o Ministério Público da Educação identificou a inexistência da acessibilidade no local, determinando a imediata construção dos acessos em conformidade com a legislação.

Em reunião recente com a presença do Ministério Público, o Governo do Estado informou que não tem como custear a obra em razão de ser propriedade privada e a dona do imóvel justificou que não tem condições financeiras de bancar a reforma.

Diante do impasse, a 12º DIREC propôs transferir alunos, funcionários e professores da referida escola para outros dois estabelecimentos de ensino (E.E. Antônio Gomes e E.E. Cunha da Mota) que ficam próximos a Escola Alphaville, ambas com disponibilidade em receber toda essa demanda.

Indagado sobre o posicionamento do Ministério Público, o promotor Guglielmo Marconi Soares de Castro  informou que “o MP não tem nada a opor em relação à proposta de mudança da referida escola para outro prédio, dotado de acessibilidade, ou no qual sejam realizadas as adequações necessárias em prazo razoável, ressalvada a necessidade de acompanhamento do assunto pela Promotoria da Educação, a fim de assegurar que eventuais transferências sejam realizadas de maneira a viabilizar o exercício do direito fundamental de acesso à educação”.


A Direção da DIREC explica que adotou a solução da transferência em consonância com o Ministério Público e que seu objetivo é dar solução ao problema uma vez que o impasse geraria uma indefinição de longo prazo,  considerando que a proprietária do imóvel revela que não tem condições de realizar as adequações solicitadas pelo Ministério Público e nem o Estado tem aval da legislação para efetuar a obra em prédio particular.




segunda-feira, 5 de junho de 2017

Crianças potiguares terão reforço em seu processo de alfabetização

A alfabetização das crianças potiguares acaba de receber um importante reforço. Na tarde desta sexta-feira (2), os secretários de Educação dos Estados do Rio Grande do Norte e Ceará, Cláudia Santa Rosa e Antônio Idilvan de Lima Alencar, respectivamente, assinaram um Termo de Cooperação Técnica que resultará na elaboração e implementação de estratégias para melhorar a alfabetização das crianças do RN. 

Na ocasião, foi lançado o Projeto de Alfabetização e Letramento (PROALE), que integra o Pacto pela Alfabetização dos Potiguares (PactoAlfa), iniciativa que tem por objetivo contribuir para o combate ao analfabetismo que ainda atinge mais de 400 mil norte-rio-grandenses.   A parceria entre os dois estados gira em torno de uma política pública bem sucedida, executada pelo Governo do Ceará desde 2007 e que mudou os índices de analfabetismo daquele estado. 

Trata-se do Programa de Alfabetização na Idade Certa (PAIC) que tem a finalidade de apoiar os municípios para alfabetizar os alunos da rede pública de ensino até o segundo ano do ensino fundamental. Para isso, oferece aos municípios formação continuada de professores, apoio à gestão escolar, entre outros aspectos.  A partir da assinatura desse convênio, o estado do Ceará irá disponibilizar todos os direitos autorais para utilização do material do PAIC. 

Dessa forma, a Secretaria de Educação do RN está apta a reproduzir e distribuir o material estruturado. Além disso, receberá consultoria e formação para professores. Para o secretário de Educação do Ceará, Antônio Idilvan, essa parceria é muito importante e deve contar com a colaboração dos gestores municipais. “No Ceará, os 184 municípios, independente de cor partidária, assinam o pacto de cooperação todos os anos, durante esses dez anos do PAIC. Isso é fundamental para os resultados finais”, declarou. 

O secretário informou que o estado do Ceará possui 450 mil alunos na rede pública, distribuídos em 716 escolas. No entanto, 96% da rede é composta por alunos de ensino médio. Mesmo assim, existiu uma preocupação com o ensino fundamental, quando visualizaram o cenário do analfabetismo no estado. “Fizemos um diagnóstico e identificamos e percebemos que era uma situação de calamidade pública. Isso mudou a nossa forma de pensar”, afirmou o secretário do Ceará. 

A secretária de Educação do RN, professora Cláudia Santa Rosa declarou que está entusiasmada com a parceria e que acredita na possibilidade de mudar o cenário da alfabetização no Rio Grande do Norte. “Se foi possível no Ceará, por que não será possível aqui? Serei eternamente inconformada se a gente não atingir um patamar como esse do Ceará. Estamos inspirados com essa política e nos sentimos honrados com a parceria”, afirmou. 

PROALFA 
A titular da SEEC informou que nas próximas semanas será lançado o Pacto pela Alfabetização dos Potiguares (PactoAlfa), iniciativa que tem por objetivo contribuir para o combate ao analfabetismo que ainda atinge mais de 400 mil norte-rio-grandenses.  
Trata-se de um pacto entre prefeituras, federações, Sistema S, Poder Legislativo, igrejas, entre outras instituições. “Existe muita gente articulada pensando na alfabetização não só de crianças, mas de idosos também. Estamos num estado com mais de 400 mil analfabetos, uma chaga social que precisamos combater. 
Primeiro na infância e também com os idosos. Hoje, 40% dos analfabetos tem mais de 60 anos”, declarou. A secretária Cláudia informou que o PactoAlfa vem sendo trabalhado há um ano e possui cinco projetos, entre eles o PROALE, apresentado na tarde de hoje. 

PROALE 
Durante o evento de hoje, a subcoordenadora de Ensino Fundamental, Lúcia Soares apresentou as diretrizes do Projeto de Alfabetização e Letramento (PROALE). Trata-se de um projeto que tem como propósito garantir os direitos a alfabetização, ao letramento e a alfabetização matemática de qualidade para os estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. 
O PROALE será desenvolvido em todas as escolas da rede estadual e das escolas da rede municipal em regime de colaboração, para atender a estudantes e professores do 1º ao 5º anos, bem como os coordenadores pedagógicos.  Para isso, irá realizar a formação da Equipe de Formadores; a formação dos coordenadores e professores alfabetizadores; criar a rede de professores alfabetizadores do RN e acompanhar e monitorar o desempenho dos professores alfabetizadores à frente do Ciclo de Alfabetização 1º, 2º e 3º anos. 
Essa ação se dá por meio de formações presenciais e a distância, na qual a Secretaria de Educação, Direc, escolas e SME deverão estar articuladas para realização do processo formativo dos técnicos, coordenadores e professores atuantes nas escolas e salas de aulas. PAIC O evento contou ainda com a exposição sobre a estrutura didática pedagógica do material do Programa de Alfabetização na Idade Certa – PAIC. 
Na ocasião, a professora e co-autora do programa, Amália Simonetti e o professor Márcio Pereira de Brito, da Coordenadoria de Cooperação aos Municípios do Estado do Ceará, detalharam a proposta. Segundo Márcio, o PAIC possui quatro eixos, são eles o material estruturado, formação, avaliação e gestão. “Estamos entusiasmados com essa experiência e completamente dispostos a cooperar”, declarou Márcio.  

TELEFÔNICA VIVO
 Além do convênio com o estado do Ceará, outra parceria foi apresentada durante o evento. Dessa vez com a Fundação Telefônica Vivo. Na ocasião, a gerente do Projeto Frente de Articulação com Políticas Públicas realizado em parceria com a Fundação Telefônica Vivo, Beatriz Faia, tal apoio consiste em formação de educadores, de forma on-line e presencial e plataformas de melhorias na gestão escolar.
 “O Inova Escola é um projeto de formação em parceria com as organizações executoras que levam aos municípios conteúdos sobre novas formas de aprendizagem e uso de recursos tecnológicos como aliados no processo de aprendizagem”, afirmou. Beatriz explicou que serão oferecidas 1.680 vagas para educadores e que os conteúdos são desenvolvidos a partir de uma estrutura de oficinas presenciais que permitem aos participantes a compreensão dos temas sugeridos como o papel do professor, gestão inovadora, personalização, espaços diferenciados, projeto de vida e recursos tecnológicos.  

Resultado final do processo seletivo simplificado para professor temporário


A Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do RN torna público o resultado final do processo seletivo simplificado para cadastro reserva, referente ao Edital 001/2017, para professor temporário para o Sistema Prisional, Educação Profissional e Unidades Escolares para as 16 Diretorias Regionais de Educação – Direcs.

 Confira os resultados: 

Resultado final do eixo UNIDADES ESCOLARES, clique :
https://drive.google.com/file/d/0Bz1NBlbOs4y6R19hRHlPRWJnTkE/view


Resultado final do eixo prisional, clique abaixo:
https://drive.google.com/file/d/0Bz1NBlbOs4y6QXNTa0hYSS16Ums/view

Resultado final para O EIXO PROFISSIONAL, clique abaixo:
https://drive.google.com/file/d/0Bz1NBlbOs4y6dzlVTlMwemQ3Y3c/view

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Governo do RN irá repassar mais de 6 milhões para projetos em 158 Escolas do Estado

O governador do Estado, Robinson Faria, assinará hoje convênio para repasse de recursos do Projeto de Inovação Pedagógica (PIP). Para a edição de 2017, o valor é de mais de R$ 6 milhões e beneficiará 158 Escolas Estaduais. O evento contará com a presença dos diretores das DIRECs, técnicos e gestores envolvidos no PIP e acontece hoje, segunda-feira (29), às 10h, no auditório máster da Escola de Governo.
Os recursos dessa ação estão previstos no segundo componente de atuação do Projeto Governo Cidadão que contempla a melhoria dos serviços públicos. O montante que cada escola irá receber variam entre R$ 30 mil e R$ 45 mil (ver quadro abaixo).
O apoio técnico, pedagógico e financeiro a Projetos de Inovação Pedagógica apresentados pelas escolas possibilita o fortalecimento dos processos educacionais e de aprendizagem para os estudantes de 4º, 5º e 6º ano do Ensino Fundamental e 1ª série do Ensino Médio. “Todos os projetos foram produzidos pela própria escola e visam contribuir para resolução de problemáticas e melhoria da aprendizagem através de propostas. Nas unidades escolares contempladas, serão realizados acompanhamentos in loco pelos orientadores do PIP, bem como o monitoramento sistemático (à distância e presencial) durante todo ano letivo” disse a Secretária de Educação, Cláudia Santa Rosa.
Sobre o PIP
O PIP – Projeto de Inovação Pedagógica é um projeto desenvolvido pela Secretaria de Educação com apoio do Governo Cidadão e acompanhamento do Banco Mundial previsto no acordo de empréstimo.
O processo de escolha das escolas selecionadas se deu através de sorteio na presença Diretores e Técnicos Pedagógicos de cada Diretoria Regional de Educação, representantes do Tribunal de Contas do Estado, representante do Banco Mundial e da Secretaria de Educação e Cultura.
A seleção iniciou com 171 escolas. Dessas, 165 submeteram seus projetos para análise e 158 foram aprovadas, de acordo com os critérios de elegibilidade constantes no Edital de seleção dos Projetos, para receber apoio técnico, pedagógico e financeiro.
Os recursos destinados à execução dos Projetos de Inovação Pedagógica (PIP), serão liberados em única parcela, obedecendo o quadro abaixo: 
Escolas
Parâmetro
Recursos
1 turma
R$ 30.000,00
R$ 30.000,00
2 turmas
R$ 30.000,00 + 20%
R$ 36.000,00
3 turmas
R$ 30.000,00 + 30%
R$ 39.000,00
4 turmas
R$ 30.000,00 + 40%
R$ 42.000,00
5 turmas ou mais
R$ 30.000,00 + 50%
R$ 45.000,00



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Estudantes de Baraúna recebem premiação em Los Angeles

Estudantes de Baraúna recebem premiação em Los Angeles

Após serem destaque na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), os estudantes Marcelo Abraão de Melo Ramalho e Beatriz da Costa Dantas, da Escola Estadual João Abreu de Melo, da cidade de Baraúna, foram premiados na maior feira internacional de ciências, a INTEL ISEF, em Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. O projeto Madeco Sabugosa, orientado pela professora Priscilla Raquel Gurgel Rodrigues, inova com madeira ecológica feita com a reutilização do sabugo e da palha do milho. O evento internacional aconteceu entre os dias 15 e 19 deste mês.

Para Marcelo, estar na INTEL ISEF foi a concretização de um sonho. “Tivemos a oportunidade de conhecer pessoas do mundo inteiro e mesmo não sabendo nos comunicar no idioma deles, adquirimos muito conhecimento. Foi uma satisfação poder representar meu país e minha cidade, Baraúna. Além disso, pude levar o nome da minha família, dos meus pais que são pessoas tão batalhadoras”, declarou Marcelo.

Sua companheira de projeto, a estudante Beatriz Dantas disse que nenhuma palavra seria capaz de definir a emoção daqueles momentos. “Foi uma experiência única. Ir aos Estados Unidos para representar nosso país, nosso estado, cidade e nossa escola é algo maravilhoso. É algo tão diferente em nossas vidas que ainda não consigo descrever a sensação”, afirmou Beatriz.

Segundo a professora Priscilla Gurgel, a trajetória dos jovens de Baraúna até chegarem em Los Angeles durou um ano. Tudo começou com a Feira de Ciências da escola, na qual 10% dos projetos são selecionados para a etapa posterior. Em seguida, o projeto foi aprovado para a feira de ciências da Ufersa. “Tínhamos um sonho de ganhar uma credencial para Febrace, em São Paulo. Foi uma vitória muito grande, um feito inédito na cidade. A intenção não era só beneficiar Marcelo e Beatriz, mas que isso tivesse uma expressão a ponto de motivar professores e outros alunos”, disse a professora.

Ao chegar na Ufersa, os estudantes receberam a tão sonhada credencial para a Febrace. “Lá eram mais de 300 projetos dos alunos das melhores escolas brasileiras. Foi muito importante. E lá, conseguimos ser selecionados para a feira internacional”, explicou.

Segundo a professora, Marcelo e Beatriz sempre foram bons alunos e já davam sinais de que iriam trilhar um bom caminho. “Eu já sabia que um dia eles entrariam na Universidade. São jovens da Zona Rural, moram num local afastado da cidade, mas em nenhum momento pensaram em desistir do projeto. São alunos maravilhosos e perseverantes. A ideia foi deles, o protagonismo é todo deles. Meu único papel foi abrir os caminhos para que eles fizessem o que já sabiam fazer”, declarou.

ESTÍMULO

“Eu nem sei se esses meninos sabem descrever o que viveram. Foi uma abertura de horizontes”, declarou a professora Priscilla. Segundo ela, a iniciação científica é um passo muito importante na utilização do conhecimento do aluno. “Muitas vezes ele está aprendendo coisas que não sabe como aplicar. Quando esse conhecimento passa a ser aplicado as portas se abrem e o resultado é esse”, afirmou. Para a orientadora de Marcelo e Beatriz, o resultado atingiu diretamente os dois alunos idealizadores do projeto. Mas, indiretamente, a escola, a região, a zona rural e toda a Educação do RN ganharam com esse feito.

A professora disse que pretende continuar trabalhando na iniciação científica, independente de premiações. “Sempre trabalhei com meus alunos como se todos os dias pudéssemos alcançar alguma coisa. Continuo estimulada a trabalhar, dar novos horizontes para todos os meus alunos. Minha honra é profissional. Não ganhei nada material, mas ganhei um estimulo maior, para continuar acreditando na nossa Educação”. declarou.

EXPERIÊNCIA

A INTEL ISEF é a maior feira científica do mundo e, na mais recente edição, participaram alunos de 78 países. Segundo Priscilla, foram mais de 1400 projetos de mais de 1700 estudantes. “Era um cenário muito difícil para um nordestino da zona rural de Baraúna, sem tecnologia de ponta. Existiam coisas lá que nós nunca havíamos visto aqui no Nordeste. Quando chegamos que nos deparamos com aquela realidade, ficamos assustados”, disse.

Priscilla informou que Marcelo e Beatriz passaram por um treinamento para apresentar o projeto em inglês e também passaram por uma banca de avaliadores específicos. “Ser premiado é muito difícil e muito honroso. Numa escala maior, a Educação do RN ganha com isso e numa escala menor, todos da nossa escola”, disse Priscilla.

PROJETO

O projeto desenvolvido, "Madeco Sabugosa", é uma madeira ecológica oriunda principalmente da reutilização do sabugo e da palha do milho, onde está tem boa resistência, alta capacidade de impermeabilidade e viabilidade de produção. Desenvolvida com o objetivo de dar-se um destino aos resíduos provenientes do milho, visto que o Brasil é um dos grandes produtores de milho, e parte de sua produção é composta pelo sabugo e pela palha, que não apresentam um destino fixo, sendo muitas vezes queimados, servindo de pastagem ou descartados no campo de plantação. Para amenizar os problemas, tanto o desmatamento, quanto o acúmulo de ‘‘lixo vegetal’’ formados pelos resíduos do milho, desenvolvemos a Madeco Sabugosa.

Fotos: Mostratec

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Educadores do Ensino Fundamental iniciam curso sobre gestão e aprendizagem


Professores de todas as regiões do Estado participam desde quinta-feira (4) da 1ª Formação do Programa Gestão para Aprendizagem, uma ação da Secretaria de Estado da Educação em parceria com a Fundação Lemann. Reunidos no Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy, em Lagoa Nova, os educadores que atuam no Ensino Fundamental estão conhecendo técnicas e abordagens inovadoras que visam à melhoria na qualidade do ensino.

A secretária de Educação do RN, professora Cláudia Santa Rosa, participou do acolhimento dos participantes da formação na manhã desta sexta-feira. “A Fundação Lemann, por meio dos seus profissionais, dará a todos nós a oportunidade de avançarmos de forma mais rápida e eficiente na melhoria do ensino, sem termos que gastar nenhum recurso, contando com o investimento da fundação em nosso Estado”.
No Rio Grande do Norte, a parceria da SEEC com a Fundação Lemann atende, inicialmente, 141 escolas de Ensino Fundamental com atividades abordam temas como gestão, área pedagógica e formação. O público alvo destas formações são gestores e coordenadores pedagógicos e técnicos da Rede Estadual de Educação.

Esse trabalho tem despertado o interesse dos professores da Rede Estadual, como conta a professora Karla Freire, professora da Escola Estadual Miguel Monteiro, localizada em Parazinho, localizada na 16ª Diretoria Regional de Educação e Cultura (João Câmara). “Planejar o Ensino Fundamental é valorizar o início dos estudos dos nossos alunos. Quero parabenizar a Secretaria de Educação pela parceria e pela preocupação com a formação dos professores”, disse a professora.

Com uma duração que pode chegar aos três anos, o programa busca promover no maior número de escolas um impacto positivo. Os educadores passarão por dois anos de curso com ações presenciais e a distância. As atividades seguem até o final da tarde desta sexta-feira (5).

Pauta da Educação é discutida entre Secretaria e Sinte

Mantendo um diálogo aberto, a secretária de Educação do Estado, professora Cláudia Santa Rosa recebeu representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte-RN) e representação de professores dos Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEP) na tarde de quarta-feira (17). Na ocasião, foram discutidos temas como o pagamento de professores com carga horária suplementar, gratificação de diretores, convocação de professores, redimensionamento de escolas e Plano de Cargos, Carreiras e Salários.

O primeiro ponto abordado foi o pagamento de professores com cargas horárias suplementares. A coordenadora do setor de Recursos Humanos, Jaqueline Germano informou que tais vencimentos estão em dia e os casos específicos de atraso serão avaliados pelo setor.  “Para darmos agilidade aos processos, solicitamos que os diretores das DIRECS nos enviem informações dos servidores com antecedência para que os pagamentos entrem na folha do mês”, afirmou Jaqueline.

Gratificações
Sobre a gratificação para professores e especialistas em atividade nas escolas de Tempo Integral de Ensino Médio, Jaqueline explicou que muitos já receberam e os que ainda estão com a situação pendente precisam resolver algumas questões tais como: vínculo do convênio, documentação incompleta e adequação de porte das escolas. A secretária Cláudia Santa Rosa ainda informou que será publicado um decreto que garante o pagamento de gratificações para professores especialistas.

Convocação
Na pauta da reunião também foi discutida a convocação de professores. Na ocasião, o subsecretário da Educação, professor Marino Azevedo explicou que existem prazos legais para que os profissionais concursados sejam chamados. Sobre o processo seletivo para professores temporários, ele afirmou que os aprovados serão convocados nos mês de junho. A secretária Cláudia reforçou o compromisso do Governo do Estado em contratar novos profissionais. “Temos uma atenção especial com esse assunto”, declarou.

Infraestrutura
Outro pronto abordado pelos representantes do Sinte e professores foram as questões de infraestrutura das escolas. A secretária reconheceu que existem problemas estruturais e que o assunto está sendo tratado com toda agilidade possível. A professora Cláudia informou que existe uma mensagem na Assembleia Legislativa e, caso seja aprovada, vai permitir que a SEEC fique responsável pela execução de obras até R$ 500 mil. Tal mudança irá refletir na celeridade das reformas das escolas.

Plano de Cargos
Das deliberações da reunião, ficou agendado para o dia 25 de maio, um novo encontro para tratar sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salários. Além dos representantes do Sindicato e da Secretaria de Educação, a professora Cláudia Santa Rosa solicitou que fossem convocados servidores das Secretarias de Planejamento e Administração para discussões relativas ao Plano.

Além do subcoordenador da SEEC, professor Marino Azevedo e da coordenadora do setor de Recursos Humanos, Jaqueline Germano, participou da reunião a coordenadora do setor de Inspeção Escolar, Auxiliadora Albano.